Agentes de Endemias cobrem apenas 20% do território iraraense

Postagem orginal em 16/03/2011 19:46 – por: Roberto Martins

119-2

Números do combate a dengue em Irará foram apresentados em Lançamento de Campanha

O trabalho dos agentes de endemias de Irará só garante a cobertura de cerca 20% do território do município. O índice foi apresentado durante o lançamento da “Campanha Municipal de Combate a Dengue”, acontecido na manhã de segunda-feira, dia 14, no auditório D. Barbosa, em Irará.

De acordo com o Diretor do Departamento de Endemias, da Secretaria Municipal de Saúde, Fábio Calisto, o efetivo de 25 agentes de saúde é insuficiente para dá conta das 114 localidades existentes. Ele informou que só é possível para os agentes atuarem em 20 localidades, incluindo a sede e os bairros e comunidades vizinhas, a cada ciclo de dois meses.

Segundo o diretor, as normas da 2º Dires (Diretoria Regional de Saúde) determinam que um mesmo imóvel seja visitado seis vezes em um ano, assim dividindo o trabalho dos agentes de endemias em seis ciclos anuais.

Desta forma, em 2010, foram realizadas 50.387 visitas em pouco mais de nove mil domicílios da cidade, sendo que 1.689 (3.35%) ficaram pendentes, pois se encontravam fechados na hora da visita. O IIP (Índice de Infestação Predial) foi de 0,47%, significando uma redução com relação ao índice do ano anterior, registrado em 0,56% (veja tabela abaixo).

Com relação aos números da dengue em Irará, foram notificados 85 casos da doença, com a confirmação de 49 deles. O município não registrou caso de morte por dengue, mas a situação preocupa, diante de obtidos já ocorridos em municípios vizinhos como Coração de Maria, Ouriçangas, Serrinha e Feira de Santana.

Perspectivas

Fábio Calisto disse já ter solicitado à Funasa – Fundação Nacional de Saúde – um reconhecimento geográfico do município, mas ainda não teve resposta. Ele alega que o reconhecimento vigente está defasado em 20 anos e só com a atualização é que será possível ser expandida a área de atuação dos agentes de endemias.

Calisto também sugere que a Secretaria de Saúde do Município aumente o número de agentes de endemias. “Com o crescimento da cidade e o aumento de imóveis conclui-se que no decorrer dos anos ficará mais difícil controlar os focos de Aedes”, disse.

O Diretor também propõe para 2011 outras ações como: Realizar o Dia Municipal de Combate a Dengue, “o Dia D”; divulgar as penalidades, direitos e deveres da Lei nº 688, que multa os casos reincidentes de focos do mosquito da dengue; e realizar 20 palestras nas escolas públicas do município; além de fazer maior divulgação e trabalho de campo nas áreas de risco, onde já houve surtos.
ANOS IIP EM %

2004 1.43
2005 1.53
2006 0.63
2007 0.65
2008 0.87
2009 0.56
2010 0.47

Fonte: Departamento de Endemias –
Secretaria de Saúde – Prefeitura de Irará

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s