Escola Família Agrícola festeja conclusão da primeira turma

Postagem origianal em 09/01/2012 13:00 – por: Roberto Martins

295-2
Estudantes e professores confraternizaram ao som de Wilson e Rena

No dia 21 de Dezembro, aconteceu a festa de encerramento do ano letivo da Escola Família Agrícola de Irará – EFAMI, na sede da Escola, na comunidade de Boca de Várzea. Mais do que encerramento de um ano de atividades, o evento marcou a conclusão do curso para a primeira turma da Escola.

Ao som da dupla Wilson e Rena, enquanto eram servidos salgados e refrigerantes, os alunos se despediam de colegas e professores.

Alguns iam às lagrimas, descrevendo emoção e as saudades que iam sentir do convívio. Outros se lembravam das dificuldades enfrentadas, do começo em uma escola ainda em construção, com instalações precárias sem maiores confortos. Havia também quem traçava planos para o futuro.

51-3
Depoimentos

O estudante Lucas Almeida, do município de Irará, disse que “não é preciso está numa grande estrutura para aprender de verdade”. Para ele os seus tempos de Escola Agrícola foram “anos de crescimento”.

Entusiasmado, Lucas disse que pretende prestar vestibular para agronomia, mas não descarta a possibilidade de no futuro estudar arquitetura, engenharia mecânica ou design.

Já a estudante Maiana Souza, do município de Santanopolis, disse que a escola agrícola para ela foi “maravilhosa”. Ela contou que antes não sabia o que era técnica. Maiana chegou a se emocionar durante o depoimento. “Nós formamos uma família, eu vou sentir saudades”, disse a estudante, enquanto enxugava as lágrimas.

50-3

Nova turma

A nova turma da EFAMI já está formada. São, ao todo, 34 alunos com disposição para estudar técnicas rurais, de acordo a pedagogia da escola (veja abaixo).

Eles já passaram a primeira semana, como semana de adaptação, na sede da escola agrícola, no período de 02 a 06 de janeiro de 2012.

Os estudantes são provenientes de Irará (16) e das cidades de Água Fria (05), Coração de Maria (08), Ouriçangas (04) e Santanópolis (01).

48-3

Pedagogia

A EFAMI consiste numa escola técnica agropecuária, cujo ensino corresponde ao nível médio normal. A diferença é que o ensino lá empregado, além de ser um ensino técnico com foco na agropecuária, utiliza-se da pedagogia da alternância.

Naquela modalidade, a cada mês, o estudante passa quinze dias em regime de internato na escola e os outros quinze na sua comunidade de origem.

Em suas comunidades, os estudantes atuam junto a lideres comunitários, famílias e/ou organizações. De acordo ao aprendizado adquirido, eles prestam assistência técnica para as famílias do local, seja na criação de animais ou na plantação. Os alunos que estão acima da idade de 16 anos, ainda ganham uma bolsa auxilio de R$ 200,00 mensais.

Para o diretor da escola, professor Ubirajara Moura, esta pedagogia da alternância transforma o aluno “porque eles aprendem a assumir responsabilidades”, diz. Ubirajara, no entanto, lamenta o fato de alguns professores não entenderem esta filosofia de trabalhar o cooperativismo. “É preciso participar mais dos projetos”, conclama Ubirajara.

49-3

Manutenção

Ainda segundo o diretor da escola, a EFAMI é mantida por contribuições das prefeituras das cidades parceiras (Irará, Água Fria, Coração de Maria, Ouriçangas e Santanópolis), além do apoio de órgãos como a CAR, CEDITER, EBDA e SUAF (siglas abaixo).

Outra fonte de recursos apresentada pelo diretor foi o Fundeb. Ubirajara diz que a EFAMI recebeu cerca de R$ 200,00 anuais por cada um dos 42 alunos matriculados, neste período, o que representou uma média de R$ 670,00 mensais para manutenção da escola.

Fora isto, conforme informou Ubirajara, havia também o acordo, de que cada prefeitura, além de ceder dois professores para escola, contribuísse também com R$ 150,00 mensais por aluno. Entretanto, ainda segundo o diretor, somente a prefeitura de Irará tem honrado o compromisso da contribuição com maior freqüência.

As dificuldades de receitas, descritas acima, foram então apontadas como o motivo principal para que a EFAMI só trabalhasse uma turma ao longo destes três anos, do inicio de suas atividades até aqui. Uma turma nova, só tem inicio agora, após a conclusão do curso dos alunos que inauguraram a escola.

47-3

SIGLAS

EBDA – Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola, órgão da Secretaria de Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária do Estado da Bahia.

CEDITER – Comissão Ecumênica dos Direitos da Terra.

EFAMI – Escola Família Agrícola de Irará.

FUNDEB – Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica.

CAR – Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional, órgão da Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional do Estado da Bahia

SUAF – Superintendência de Agricultura Familiar, órgão da Secretaria de Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária do Estado da Bahia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s