DI Roots encerra Noveneiras demonstrando amadurecimento

Postabem original em 02-02-2013 14h29m

530-2

Iago Ferreira e Josáfa Júnior (ao fundo) da DI ROOTS

Noite foi aberta por um DJ e teve encerramento com o cantador Carlos Silva

O show da banda Di Roots, antes programada para abrir as Noveneiras, no dia 24 de janeiro, acabou sendo o destaque do encerramento do projeto este ano.

Na noite, desde dia 01, a banda subiu ao palco para apresentar o seu show para um público considerável, na Praça Pedro Nogueira (Matriz). Após a apresentação do DJ, os “meninos do Di Roots” assumiram o palco e demonstraram que já não são mais tão “meninos” assim.

A começar pela voz do vocalista Iago Ferreira. Agora, ao invés daquela entonação indefinida, típica dos adolescentes, Iago canta com a voz bastante encorpada, surpreendendo a muitos na platéia.

O instrumental da banda também mostrou responsabilidade. A banda estava com um naipe de sopro, composto por músicos mais experientes como Lucimário, Israel e Cícero. O guitarrista Paulinho de Maíca, da Nação kariri, também estava incorporado ao grupo. Além dele, havia outras duas guitarras, com Neto Paes em função dupla, tocando guitarra e teclado.

O repertório, para além dos sucessos das novelas vespertinas, tinha músicas de “gente grande” como Bob Marley e Edson Gomes. Destaque ainda para a execução de “Vamos Fugir”, de Gilberto Gil. Com forte presença do naipe de sopro esta foi a música escolhida pela banda para encerrar o show.

Veja álbum com fotos do show

No meio da apresentação do Di Roots, a banda Nação Kariri fez uma breve participação especial. A banda matou um pouco da saudade dos fãs, que há algum tempo já não os vê tocar. Para o flash back ficar completo faltou a Nação tocar algumas das suas composições próprias, a exemplo de “Personalidade Xamânica”.

Após o show do Di Roots foi a vez da apresentação do cantador Carlos Silva. Lamentavelmente a maior parte do público jovem foi embora e não acompanhou a apresentação do músico.

Quem saiu, perdeu uma oportunidade de ouvir mais um bom show, que seguiu até a primeira hora da madrugada deste sábado, 02. O repertório de Carlos foi rico, formado por músicas consagradas nas vozes de Zé Ramalho e Flávio José, entre outros. Além disto, o cantador fez algumas intervenções com recitais de literatura de cordel. Destaque para o causo que descrevia o uso do computador.

Com três apresentações, espremidas pelo curto horário, as Noveneiras 2013 foram encerradas. O destaque da noite foi o Di Roots e o seu amadurecimento. Ao que parece a “meninice” da banda ficou para as intervenções de Josafá Júnior. O que não deixa de ser muito necessário, afinal “amadurecer demais é apodrecer”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s