Matéria do Estadão diz que Dida voltou em alto estilo e cita São João de Irará

Postagem original em 22/09/2012 13:00 – por: Roberto Martins

464-2
Jornal lembra que goleiro gosta de passar os festejos juninos na terra natal e desfila no Jeguerê e no Pé de Mula

O site do Jornal O Estado de S. Paulo, Estadao.com.br, publicou no domingo, 16, uma matéria através da qual fala da atuação do goleiro Dida, na sua volta ao Brasil pela Portuguesa de desportos.

O título da matéria, produzida pelo repórter Gonçalo Junior, é “Dida surpreende os próprios colegas e volta em alto nível na Lusa”. O repórter diz que “após três meses, 19 jogos e17 gols sofridos, o clube avalia que valeu a pena trazer Dida de Volta. Ele surpreendeu todo mundo ao antecipar os prazos de recuperação física e está jogando em alto nível”.

A matéria também cita o perfil tímido do jogador e a sua paixão pelas festas de São João em Irará, sua terra natal. O texto também lembra que Dida gosta de desfilar pelos dois blocos juninos da cidade, o Jeguerê o Pé de Mula.

Veja matéria na integra clica aqui

Assista entrevista de Dida ao Portal Iraraense no São João de 2010

Leia trechos abaixo:

“Depois de dez anos no Milan, o contrato do goleiro Dida não havia sido renovado em julho de 2010. Não chegaram boas propostas depois disso. De lá para cá, a única coisa concreta foi o Campeonato Mundial de Futebol de Areia que ele disputou pelo próprio Milan.”

“Foi aí que surgiu o convite da Portuguesa. O ex-jogador Vampeta, amigo da diretoria, foi o intermediário. O retorno do goleiro pentacampeão em 2002 foi noticiado até pela respeitada revista inglesa Four Four Two.”

“A única diferença de treinamento dele para os outros é a intensidade. A experiência e a noção de posicionamento dele são incomparáveis”, diz o preparador de goleiros Alex Gregório.”

“Timidez. Dida não é gago, não tem a língua presa, nem sua voz é fina como a do lutador Anderson Silva. O único diferencial é o sotaque que ainda carrega de Irará, cidadezinha onde nasceu do interior da Bahia e conhecida como a Terra da Farinha e famosa pela festa de São João – é bom guardar essa informação. As barreiras para as entrevistas, portanto, são invisíveis.”

“Transformação. Dida só solta a voz em duas situações: debaixo do gol e na festa de São João. No gramado, ele lidera a equipe sem a menor cerimônia e justifica a tarja de capitão. Para o técnico Geninho, ele nem precisaria se soltar. “Se um jogador como ele, rico e pentacampeão, treina como se fosse o início da carreira, como um jogador que está buscando seu espaço não vai treinar?”, argumenta.”

“Dida se solta mesmo na festa junina de Irará. É uma festa de rua em que a atração principal é o desfile de dois blocos: o Jeguerê e o Pé de Mula. Como filho mais ilustre da cidade, Dida desfila nos dois. Desfila mesmo: canta e dança atrás do trio elétrico.”

“Neste ano, Dida faltou ao São João de Irará. O dia da festa – 23 de junho – caiu na data de sua estreia na Portuguesa, 1 a 0 sobre o São Paulo, no Canindé. Mesmo com a distância da festança da terra natal, Dida mostrou no final do jogo um sorriso largo como se estivesse atrás de um trio elétrico.”

Sugestão de Pauta: Fabiana Marques
Imagem: Arquivo Portal Iraraense

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s