Críticas à reeleição antecipada é ‘dor de cotovelo’, diz Carlinhos

Postagem original em 26-03-2013 16h18m

599-2

Carlinhos reeleito presidente da Câmara com quase dois anos de antecipação, tenta se justificar
Vereador também tentou justificar a antecipação citando outra já realizada em contexto diferente do atual

O vereador Antônio Carlos Alves – Carlinhos (PT do B), presidente da Câmara de Vereadores de Irará, demonstrou em entrevista ao repórter Clóvis Gonçalves, da Comunitária Irará FM 104,9, veiculada na manhã desta terça, 25, que não se preocupou com as repercussões causadas pela antecipação, em quase dois anos, da eleição que lhe reconduziu ao cargo de presidente, já para o mandato 2015-2016.

O fato, noticiado pelo Portal Iraraense, repercutiu negativamente nas ruas de Irará; em redes sociais na internet, como o Facebook; no Blog do Tavares; e até em veículos de grande audiência na Bahia como o Bahia Notícias e o Bocão News.

[escute a entrevista de Clóvis com Carlinhos no player abaixo da imagem]

“Dor de Cotovelo”

Carlinhos afirmou que pelo motivo dos vereadores terem escolhido ele “ta dando o que falar” e que tem “muita gente com dor de cotovelo”. O vereador, conhecido no município pelo trabalho assistencialista de conduzir pacientes para fazer exames médicos em outras cidades, disse que é para os críticos procurar “trabalhar pelo povo de Irará” e procurar fazer o que ele faz.

O vereador voltou a repetir a mesma justificativa, de que os vereadores lhe escolheram em “reconhecimento ao seu trabalho” e que antecipação foi “para evitar (sic) pobrema”, porque tinha muita gente “já querendo ser” presidente.

[Veja uma divulgação do trabalho assistencialista de Carlinhos em A Gazeta de Irará]

Contexto

Carlinhos disse que gostaria de “refrescar a memória” de muitos críticos, afirmando que já houve uma eleição antecipada na Câmara e a mesma não teria motivado críticas como as que estão acontecendo agora.

O vereador Carlinhos, no entanto, não citou os contextos bastante diferenciados entre o ato extremamente precoce de sua reeleição, acontecido neste mês de março, e a antecipação da eleição do presidente Edmundo Santos – Dudu da Caroba (DEM), realizada em abril de 2010.

Tempos

Na eleição de Dudu, de modo bem diferente da gestão atual, que ainda está no início, quando a antecipação aconteceu, já tinham sido transcorridos 16 meses dos 24 previstos para o mandato daquele primeiro biênio (2009-2010). Ou seja, já se contavam mais de 60% do tempo da gestão e faltavam apenas oito meses para o fim da mesma.

No atual o mandato (2013-2014), só foi transcorrido apenas 2,5 meses de gestão, cerca de 10% do total previsto. E, como se pode perceber, ainda faltam 21 meses para o mandato relativo a este primeiro biênio acabar.

Crise

Além disto, naquela gestão (2009-2010), a Câmara havia passado por momentos de crise. O primeiro presidente eleito para aquele biênio, Carlos César Barreto – Cesinha (então no PTN) havia sido cassado, sob denuncias de irregularidades na gestão. E o então vereador Gilvan Vieira – Gil (então no PR) havia sido preso sob acusação de tráfico de drogas.

Os fatos demonstram a comparação equivocada por parte de Carlinhos. A comparação dele se faz em tempos diferentes e a atual antecipação acontece em um momento no qual não há graves denúncias contra vereadores. Justificar um erro pelo outro já não é correto, ainda mais neste caso, quando as situações são completamente diferentes. É como se fosse, para usar um ditado popular, o “sujo falando do mal lavado”.

Gazeta

Quando disse que ia “refrescar a memória dos críticos”, o vereador Carlinhos deixa entender que ele próprio está de memória fresca. E se estiver, ele deve se lembrar que naquela época ele mesmo, possivelmente, era tão interessado na antecipação quanto agora.

Na edição de dezembro de 2010, em notícia de capa, ao falar sobre o início do mandato do ex-presidente Dudu, A Gazeta de Irará noticia que “Dudu foi eleito em 19 de abril de 2010, numa eleição antecipada, quando o vereador Carlinhos tentava chegar à presidência e foi surpreendido com o apoio do grupo do prefeito Derivaldo ao nome de Dudu que obteve 8 votos a seu favor”.

Lamentavelmente, em nenhum momento da entrevista, o vereador justificou ou foi questionado sobre a emenda à Lei Orgânica do Município, aprovada apenas doze dias antes da reeleição, que lhe permitiu ser reconduzido ao cargo. A emenda recebeu os votos de todos os vereadores presentes, inclusive da vereadora Darci Lima (PT), que votou contra a reeleição de Carlinhos.

Imagem: Clóvis Gonçalves

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s