Filme sobre Mãe Paulinha do Candeal Moura será exibido em Portugal

Postagem original em 30-03-2013 15h51m
Atualizada em 01/04/2013 – às 11:09

602-2
‘Mãe Paulinha’, 102 anos, do Candeal Moura para o mundo
Documentário ‘Sem Anos de Solidão’ (36m), feito por uma portuguesa e um romeno, foi incentivado pelas irmãs Anilce, Lúcia e Bernadete da Anunciação

No próximo dia 08 de abril, uma segunda-feira, às 18h10min, a tela de projeção da sala 03, do Cinema S. Jorge, em Lisboa, Portugal, exibirá imagens e depoimentos que retratam a vivência de “Tia Paula”, também conhecida como “Mãe Paulinha”, da comunidade do Candeal Moura de Irará.

O nome de “mãe” vem do oficio e reconhecimento da comunidade, informa a portuguesa Maria João Coutinho, que realizou o filme em conjunto com o romeno, Simon Doru Cristea. Segundo Coutinho, Tia Paula, hoje com 102 anos de idade, foi a parteira de quase toda a comunidade do Candeal Moura.

Título

O título do filme, gravado em 2012, é “Sem anos de solidão”, num jogo de palavras com a celebre obra do escritor Grabriel Garcia Marques (Cem Anos de Solidão), trocando-se o “Cem” de quantidade, pelo “Sem” de vazio, que na língua portuguesa possuem a mesma sonoridade [veja trailler abaixo].

“Mãe Paulinha guarda em si todos os sonhos e vivências que existirem, frutos prontos a amadurecer da árvore que é a vida”, diz Coutinho, para lembrar que em sua vida centenária a personagem vive sem anos de solidão.

Produção

Os dois realizadores do filme chegaram ao Candeal Moura, após uma passagem por Salvador. Maria Coutinho, Técnica responsável pela difusão cultural da Faculdade de Letras de Lisboa, e Simion Cristea, professor de língua e cultura romena no Instituto de Cultural Romeno de Lisboa, vieram à capital baiana com a intenção de filmar várias personalidades culturais e religiosas de Salvador, entre elas Mãe Stella.

Na capital baiana, os realizadores ficaram diante  da oportunidade de vir a Irará, através de contato feito com as irmãs Anilce, Lúcia e Bernadete da Anunciação. As três são muito ligadas à história de Tia Paula e, além de apresentar o enredo para os realizadores do filme, também apoiaram a idéia. A produção ficou a cargo Bernadete, Lúcia, Inês Coutinho Faria e Rita Ramos.

Exibição

Agora depois de pronto, o filme será exibido em Lisboa, capital de Portugual, como já dito acima. O Portal Iraraense quis saber de Maria Coutinho se o filme também seria exibido na internet e/ou em Irará.

Ela respondeu com a seguinte mensagem: “quando a sua exibição em terras brasileiras, enviamos com muito agrado e estima uma cópia ao Senhor Prefeito de Irará e uma outra à comunidade Candeal Moura que farão o que lhes aprouver”.

Quem não tem uma cópia do filme ou não terá oportunidade de vê-lo em Portugal, ao menos já pode assistir um trailler de dois minutos da produção. A mostra está disponível no Youtube e também aqui nesta matéria.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s