Di Roots agrada público em seu primeiro show na Sucupira

Postagem original em 13-06-2013 10h07m

664-2
Banda apresentou novidades na formação e música do seu EP a ser lançado em breve
Por Jonas Pinheiro

“A sucupira agora é nossa casa”. Estas foram as palavras finais de Iago Ferreira no show da banda Di’Roots, neste domingo (09) na Fazenda Sucupira, em Irará.

O evento era o “Forró do Esquenta”, acontecido no Bar de Meire, onde também se apresentou a banda de forró, Camarada Z.

Foi o primeiro show da banda Di’Roots na localidade. A Sucupira, conhecida pela sua cultura e envolvimento com o reggae, é o berço da banda Irareggae.

A Di’Roots subiu ao palco com Paulinho na guitarra solo, Breno no contrabaixo, Iago Ferreira nos vocais e Ney Santos, guitarra base e vocais.

Outras duas novidades foram as presenças Gabriel, na percussão, e de Tiaguinho (Nação Kariri), na bateria. Tiaguinho cobriu a falta do baterista original da banda, Reginaldo, impossibilitado de está presente.

Com um repertório variando entre o tradicional e o mais novo reggae, a Di’Roots levantou o público da festa.

Iago Ferreira mostra amadurecimento, apesar da pouca idade, e embala a banda e o público. Uma boa surpresa foi a atuação de Ney Santos. Antes, ele era apenas guitarrista da banda, agora assume o vocal em boa parte do repertório, dividindo a função com Iago.

O show

O show começou com “Cachoeira”, da banda Planta e Raiz, e seguiu com músicas de grandes nomes do reggae como “Na sombra da noite”, de Edson Gomes, e “Concrete Jungle” de Bob Marley.

Gilberto Gil também esteve presente no repertório com “Vamos Fugir” e “A Novidade”. Em “Menino de Rua”, da também iraraense, Zimbabwe, e “Coisa Feia”, de Ponto de Equilíbrio, o público foi ao delírio.

“O que você dá pra vida” de Mato Seco, foi um dos pontos altos do show. O refrão da música (“se a chuva é purificação então deixa molhar”) parecia anunciar a chuva. E ela veio, logo após o show.

Destaque maior para as boas músicas autorais da banda. O já conhecido single “KeepCalm”, disponível no youtube, foi cantado pelo público. “Vento que traz”, voltou ao playlist do grupo, após algum tempo sem ser tocada. E “Mundo regressivo”, música de letra forte, teve uma bela interpretação de Ney Santos.

Todas as três canções vão fazer parte do primeiro EP da banda, intitulado “Aurora”. Além delas, o EP, já em processo de gravação, ainda contará com mais três outras músicas.

Nação Kariri

Durante o show aconteceu uma participação incidental da banda Nação Kariri. Convidados ao palco pela Di’Roots, Neto Kariri e Bruno Boca, assumiram guitarra e contra-baixo, respectivamente.

Ao lado de Paulinho e Tiaguinho, Neto e Bruno fizeram o “momento de Nação Kariri” em meio ao show da Di’Roots.

Durante a execução de “Sinta e Kaya”, de Sine Calmon, Iago e Ney deixaram o palco e ficaram em destaque apenas os quatro músicos da Nação. Faltaram apenas o vocalista Kitute de Licinho e o tecladista Tone Coelho para completar a formação original dos Kariris.

De volta ao show, a Di’Roots se despediu ao som de “Menino de Rua”. Uma despida custosa e demorada, diante do atendimento aos vários pedidos de “mais uma” do animado público, com sua vontade de não deixar o show terminar.

Imagem: Raul Valverde

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s